Nesse mês:

As meninas vão passar as férias na casa de praia do Xaveco e acabam reencontrando o Xavecão!

Imagens e png's

Imagens em boa qualidade e alta resolução para serem usadas em capas, montagens e onde mais sua imaginação mandar.

Jogos

Quebra-cabeças, jogo da memória, caça-palavras, palavras cruzadas e jogos dos sete erros. Hora de divertir e exercitar o cérebro!

Fanfictions

Fanfictions escritas por mim mesma sobre TMJ. Tem romance, terror, suspense, comédia, drama... é para rir, chorar e se emocionar!

Parceria

Unidos conseguiremos venceremos. Vamos formar uma grande família de blogs!

Pages

sábado, 21 de fevereiro de 2015

TMJ#79: Sombras do Futuro - Palpites



Meldels, se eu pudesse, arrumaria uma máquina do tempo só para poder ler a ed. 79 que vai sair só daqui a uns dias. Ô lasqueira, sô!

É isso aí, pessoal, finalmente a edição que promete responder as perguntas levantadas na ed. 78. Muitas perguntas, aliás. Nem sei por onde começar.

Tipo assim... como é esse futuro de onde o Xavecão veio? Será mesmo um lugar dominado pela Jumenta Voadora? Pelo que vi num dos teasers, parece que sim. Como será a Jumenta do futuro? Ficou mais aterrorizante que a de Umbra? Será que matou muita gente? O teaser fala em centenas de inocentes. Bem... já que o fim do mundo não vai ser nessa ed., então não posso esperar muita coisa mesmo. Mas que é uma mixaria, é sim.

Mas essa não é a única questão que está deixando todo mundo de cabelo em pé e roendo as unhas. Na capa dessa edição vemos o que parece ser a turma do futuro. É aí que a porca promete torcer o rabo porque ao que parece, Magali, Cascão e Cebola resolveram partir para o lado negro da força.

Quer dizer, o Cascão parece ter herdado os poderes do Capitão Feio. Sei que não devemos julgar as pessoas pela aparência, afinal ele já herdou os poderes do Feio uma vez e não ficou mau. Só que as coisas podem ter mudado, esses poderes parecem vir com alguma força do mal que pode dominar a cabeça da pessoa.

No caso do Cebola, tudo o que temos é apenas um robô lá atrás na imagem que não diz muita coisa. Se bem que o Emerson falou que ele não virou um robô e que aquilo não é nem mesmo uma armadura. Que doideira! Ele pode ser um vilão, mas também pode ser o mocinho. Aliás, vocês devem ter percebido que a cabeça dele (ou seja lá o que for) é bem parecida com uma fantasia que o Franja estava fazendo na ed. 63, lembram? Na época até estranhei um pouco o tamanho e o formato to negócio, que parecia um grande led brilhando. Deve ser mais um dos easters eggs que o Emerson colocou nas edições. Quantas coisas devem ter que a gente ainda não reparou?

Já a Magali está com cara de má e uma roupa que à primeira vista lembra a da bruxa Viviane. E o cordão pendurado no pescoço dela indica que agora ela é a bruxa da lua. Será que ela ficou realmente má? Caso tenha ficado, por quê? Na ed. 78 nós vimos que os poderes dela também vêm com uma enorme expansão da consciência. Essa expansão pode ter trazido muito conhecimento, controle sobre os elementos, um grande poder mas pode ser que esse poder tenha mexido com a cabeça dela, o que seria estranho já que eu esperaria esse tipo de coisa do Cebola.

Se eles ficaram maus, então a turma se separou. Ou será que a turma se separou antes e eles ficaram assim depois por causa da tristeza de perder as amizades? Também podem ter sido controlados pela Jumenta, que de alguma forma prometeu grandes poderes em troca de servidão e lealdade. A única que não foi nessa é a Mônica, que pelo visto formou tipo um movimento de resistência.

Essa resistência é contra a Jumenta voadora ou contra algum tirano? Seria contra o domínio do Cebola? Quer dizer, pode ser que a Jumenta tenha detonado a humanidade e restado só os cacos, mas de repente ela foi derrotada, mandada de volta para Umbra e restou somente um mundo devastado por causa da luta e de tantas mortes e destruição. Xavecão tinha falado sobre a dor de perder amigos, namorada e futuro. 

Então os três resolveram dominar esse mundo devastado, cada um do seu jeito. Ou talvez o Cebola tenha dominado esse mundo, não sei. Na sinopse da próxima ed. que aparece na TMJ 78 mostra Mônica destruindo um robô. Não acho que isso seja coisa da Jumenta Voadora. É mais a cara do Cebola, que como falei pode ter dominado o mundo (ou uma parte dele) ou estar apenas trabalhando para ela em troca de poder.

Seja como for, agora a Mônica tem que liderar um movimento de resistência. Até agora, sabemos que tem Marina, Dorinha e Sofia. Mas pode ter outros personagens da turma também, eu espero. Vai ser muito legal ver todos mais velhos, vestidos para a guerra e prontos para lutar.

Uma coisa que eu realmente quero ver é como a Mônica vai lidar com os seus ex-amigos, especialmente o Cebola. De repente, ele ficou assim porque a perdeu e acabou surtando igual aconteceu na ed. 48. Gente, eu tô falando: sozinho, ele é uma ameaça à sociedade! Ele pode ter ido para o lado ruim para tentar derrotá-la, ou talvez esquecê-la de vez. Isso, claro, se ele tiver realmente virado um vilão, porque não duvido nada de que tudo seja só um plano para ele ficar mais perto da Jumenta e derrotá-la.

E como será que ele foi parar dentro daquele traje que nem sabemos o que é? Teria morrido? Quase morrido? Perdido o corpo?

O Xavecão tinha falado que ele é mais perigoso morto do que vivo. Ele pode ter falado isso apenas porque ao entrar em Umbra com a chave, o Cebola teve condições de tirar o crânio de lá e entregar a menina do lago, o que de fato avacalhou com tudo e causou o maior merengue. E dentro de Umbra, é como se a pessoa estivesse morta porque fica em outra dimensão que não é visível para as pessoas encarnadas. Daí a fala de que ele é mais perigoso morto do que vivo, porque entrando em Umbra ele representou um perigo muito grande a todos. Mas, claro, isso também pode ter algum outro significado que só vamos saber na ed. 79.

Também quero saber se a Magali realmente esqueceu da amizade que tinha por ela, assim como o Cascão. Como eles estão no futuro? Realmente ficaram maus ou apenas se isolaram por causa dos seus poderes? Os poderes do Capitão Feio são sujos, perigosos e não trazem nada de bom, por isso também imagino que o Cascão não tenha ficado realmente mau e sim apenas se isolado de todos para não ferir ninguém. É uma possibilidade também. Com a Magali pode ter acontecido o mesmo. Ela pode ter se isolado para não ferir ninguém ou porque sua consciência se expandiu tanto que ela ficou intolerante com o resto das pessoas e suas limitações.

A história também vai explicar as origens dos poderes dela. Ao lembrar daquela frase “pelo martelo e pela fogueira”, fico imaginando algo que começou lá nos tempos da inquisição, talvez em uma vida anterior. Ela pode ter ficado muito perigosa e por isso alguém inventou essa frase para lacrar todo o poder e conhecimento dentro da mente dela.

Outra pergunta que eu tenho em mente: eles vão fazer as pazes no fim da história ou continuarão separados? Os mais românticos podem estar esperando que no fim, os sentimentos do Cebola pela Mônica sejam mais fortes e ele acabe ficando do lado dela. Ou que Magali acabe se lembrando da amizade entre as duas e o Cascão volte a ser o rapaz sussa e gente boa de antes. Mas e se isso não acontecer?

Como irá terminar esse futuro? Bem... no fim da ed. 77, Mônica exigiu que o Xavecão explicasse tudo, então meu palpite é de que ele fará isso e a história do futuro será narrada por ele até o instante em que ele mais a Denise voltaram para o passado. Deve ser nesse ponto que a história do futuro termina e a atual continua.

Ainda tem outras questões: a Denise do futuro e o porquê dela ter fugido. O Xavecão já perguntou umas três vezes como ela conseguiu escapar da (?). Escapar de quem? Da jumenta voadora? Ou seria da Magali? Certamente de alguém que queria impedi-los de voltar ao passado e mudar a história.

Ela parece estar com medo de alguma coisa, talvez sendo perseguida. Pode ser que o problema não tenha sido totalmente resolvido, por isso ela se recusa a voltar até que tudo esteja em seus lugares.

Mas também existe uma hipótese que muita gente já levantou: a de o Xavecão na verdade ser um cara do mal. Bem... eu não sei se o Emerson ia fazer isso com ele, mas não deixa de ser uma possibilidade. Ele pode estar mentindo, ou tentando alterar o futuro em benefício próprio ou de alguém a quem ele esteja servindo. Isso explicaria por que da Denise do futuro parecia estar com tanta raiva dele.

Não sei se alguém lembra do Xaveco falando sobre ter um irmão gêmeo do mal que mora dentro do armário da pia e que todas as noites eles jogam truco para decidir o destino dos universos. E se o Xavecão for na verdade esse gêmeo trevoso que resolveu sair de baixo da pia para dominar o universo? Tá, é viagem, mas nas historias do Emerson tudo pode acontecer.

O fato de ele ter revelado a Denise do passado que os dois namoram no futuro meio que atrapalhou as coisas porque a Denise atual não sente nada pelo Xaveco e parece totalmente avessa a essa idéia de namoro. Então isso pode ter alterado os sentimentos da Denise do futuro, feito com que o primeiro beijo e a noite romântica deles não acontecessem.

Ah, sim, muita gente deve ter bugado por causa do cabelo dela. Mas isso é simples, ela pode ter tingido depois que veio ao passado. Fim. Não... pera... não é o fim. Falta saber como a história vai terminar. O Emerson falou que os leitores iam odiá-lo por causa desse final. Meldels, o que será que ele andou aprontando? Qual tipo de final me deixaria com vontade de arrancar a cabeça dele?

Bem... não consigo imaginar muita coisa. Só mesmo se no fim a Mônica perder toda a vergonha na cara e ir correndo atrás do Cebola rastejando e se humilhando para ele. Isso sim me deixaria com vontade de esganar meio mundo. Fora isso, o que mais poderia acontecer?

Pode ser que no fim Denise e Xaveco acabem não ficando juntos nem agora, nem no futuro. Isso deixaria os fãs bem decepcionados. E a razão disso pode ser porque, como falei antes, o Xavecão é um cara perverso que estava mentindo o tempo inteiro. Pensando bem, ele é perfeito demais para ser verdade. Bonitão, corajoso, valente, educado, gentil, preocupado em agradar... e se tudo isso for só fingimento? E se no fim ele for um grande vilão por detrás de tudo e só lutou contra a Jumenta Voadora porque ela ia estragar os planos de dominação dele?

Mas pode ser que Magali acabe perdendo os poderes dela para sempre, mas não sei se isso seria um final para fazer todo mundo bradar de ódio. Ou de repente as ações da turma acabem causando um futuro pior ainda, talvez dando início ao fim do mundo que vai ser bem lá para frente.

Outra coisa que ouvi o pessoal comentando é sobre a morte da Sofia. Será mesmo? Que tenso... bem, já que essa história vai se passar em um futuro alternativo que será mudado, então não há problema em alguém morrer porque no fim, eu espero, tudo vai mudar por causa do que a turma fará no passado.

Agora vejam só que angu de caroço: suponhamos que o Xavecão tenha vindo de um futuro onde Berenice venceu e detonou com tudo. Na ed. 75 ela tinha enterrado Mônica, Cascão e Magali vivos para transformar seus espíritos nos guardiões da soleira. Daí ela recuperou o crânio, trouxe sua filha de volta, se fundiu com ela e virou a Jumenta Voadora. E como ela realmente venceu, poderia ter transformado o Cebola em guardião da soleira também, só que dando a ele tipo uma máscara que talvez se pareça com a cabeça daquela coisa que parece um robô. Mais tarde, o espírito dele pode ter deixado a fantasia mais elaborada.

Mas peraí: depois a Mônica aparece no futuro vestida de gladiadora liderando a resistência, o Cascão fica com os poderes do Capitão Feio e a Magali se torna a bruxa da lua. Meldels, como isso vai ser resolvido? Que paradoxo temporal! Tá, tá, vamos colocar menos viagem na maionese porque está ficando esquisito.

Para quem quiser usar um pouco a imaginação, pode ver os teasers publicados até agora:

"_Sua voz era como um sussurro... mas ecoava como um trovão!"
"_As grandes cidades se tornaram lugares frios, inóspitos e violentos..."
"_Um dos únicos lugares... que ele temia..."
"_Se eu vou queimar no inferno... eu vou levar você comigo!!"
"_A Jumenta deu início ao seu plano de vingança... centenas de inocentes morreram..."
"_Não! Sofia é a nossa principal defesa! Sem ela aqui todas vocês vão..."
"_Você falou em pipoca? Que tipo?
_Pipoca quente na manteiga? E coberta de açúcar?"
"_Ele vai matar a gente!!
_Vô morrê rindo! HueHue!"
"_Ok! Mas por que você sentou em cima da gente?"
"_Eu não sou uma bruxa... mas eu conheço... um ou dois truques..."


Legal, não? E o teaser oficial, o que acharam? Eu adorei especialmente porque finalmente alguém lembrou que a Dorinha existe. As roupas delas ficaram muito legais, cada uma com um estilo diferente. Minha única restrição a roupa da Mônica é que apesar de bonita e estilosa, ela não protege nada. O coração parece estar protegido, mas e se alguém quiser espetar alguma coisa na barriga dela? As pernas também estão desprotegidas e podem ser quebradas. Aquela tirara que protege a cabeça também não parece ser grande coisa.


Nesse esboço da roupa da Mônica que o Emerson publicou, está indicado que alguns detalhes são inspirados em... coelhos! Sim, pessoal, coelhos! As marcas no rosto são os bigodes, a tiara representa as orelhas e as joelheiras são o rabinho do coelho. Eu nunca teria feito essa associação.

A capa desse mês ficou muito legal e deixou todo mundo morrendo de curiosidade porque Magali e Cascão ficaram com cara de vilões. O Treco lá atrás eu não sei se é vilão ou aliado. Nem sei se é o Cebola. A gente pensa que sim porque se apareceram os três, então é lógico concluir que o quarto elemento seja ele. Ainda mais por causa daquelas cinco coisinhas saindo da cabeça dele. O resto é um grande mistério.

Bem, esses foram os palpites. Muita coisa, não é? Eu gostaria de pedir uma coisinha para vocês. Quem ler a história, por favor não poste nenhum spoiler. Mas se quiser, diga se eu acertei alguma coisa. Não falem o que eu acertei, digam apenas se eu acertei muito, pouco, nada, 10%, 20%, em uma coisa, duas coisas, três coisas... entendem? Só para deixar mais interessante. Depois eu leio a revista e vejo no que acertei.

E conforme prometi, os pngs das garotas vestidas e montadas para a batalha. Não sei se acertei nas roupas da Dorinha e Marina porque a posição delas no teaser não favoreceu muito. E eu coloquei duas mechas no rosto da Marina para deixá-la mais reconhecível. Espero que gostem.

Para mais palpites, tem o vídeo do Canal Opinião Turma da Mônica Jovem:

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Fim da Lulu Teen




O foco desse blog é Turma da Mônica Jovem, mas de vez em quando eu falava algo sobre Lulu Teen porque eu lia a revista eventualmente e sempre assistia os desenhos. Mas hoje resolvi falar um pouco sobre LT porque saiu a notícia que a revista será descontinuada temporariamente.

Pois é, LT já estava agonizando há um tempo. Quando decidiram tornar a publicação bimestral, era sinal de que as coisas estavam bem ruins e a revista estava dando os últimos suspiros. As vendas não deviam estar boas.

Bem... uma razão deve ser porque é difícil competir com a TMJ. Os números não mentem: enquanto a página da TMJ tem 709.085 curtidas (até agora), a LT só tem 35.852. A diferença é gritante. Uma é produção nacional, com mais de cinquenta anos e faz parte da infância da grande maioria. A outra aparentemente só faz parte da infância de alguns. A ligação emocional não é a mesma.

Mas não acho que seja somente isso. As histórias da LT estavam deixando a desejar. No início eram até boas e eu gostava das últimas páginas coloridas. Dava um toque a mais. Só que depois, não sei porque, a qualidade das histórias caiu muito. Teve até uma época em que eles cismaram de espremer duas histórias numa revista só e ficou aquela caca. Mesmo depois que voltaram com uma história só, vi que a qualidade não era mais a mesma. Ficaram meio bobas, sem emoção, aquela coisa meio arrastada.

Tem outra coisa também: diferente da TMJ que é bem conectada com os gibis e o passado, LT me pareceu bem desconectada da versão infantil. Os personagens quase não tinham passado e isso tirou bastante a profundidade deles. Pode-se dizer que a TMJ é basicamente uma continuação dos gibis para o público jovem e adolescente. As duas versões estão ligadas, existem muitas referencias, os personagens tem passado, história, coisas da infância que voltavam a influenciar suas vidas atuais.

Na LT quase não vemos isso. Muitas vezes tive a impressão de que apenas inventaram uma revista nova e colocaram nos personagens os mesmos nomes da revista Luluzinha. Eles cresceram, mudaram demais, tomaram caminhos muito diferentes e não houve explicação para isso. Por exemplo, por mais que eu goste da Aninha e do fato de terem colocado uma menina geek, ela não era assim quando criança e não me lembro de nenhuma explicação para essa mudança tão drástica.

O mesmo para o Bola, que só estudou um pouco de violino na infância, tocava muito mal, não tinha nenhum interesse em música e de repente resolveu ter uma banda.

Lulu e Glorinha brigavam muito quando crianças e depois viraram melhores amigas sem grandes explicações.

Entendem onde quero chegar? Na TMJ nós acompanhamos as mudanças dos personagens e seu processo de amadurecimento ao longo do tempo. Na LT não. As mudanças caíram de para-quedas.  

Outro problema é que inicialmente, a proposta da LT era resolver mistérios, investigação e coisas do gênero. Depois a coisa foi descambando, perdendo a graça, o brilho... muitos vão me odiar até a medula óssea por dizer isso, mas a meu ver a primeira edição de LT foi melhor que a primeira da TMJ. A história foi mais interessante, elaborada, tinha mistério, era mais tensa e cheia de pequenas histórias paralelas que tornaram o enredo mais rico e variado. Claro que teve uns furos aqui e ali, algumas partes ficaram confusas, acho que foi por terem tentado espremer um pouco as coisas em menos de 100 páginas, mas ainda assim ficou muito bom.

Mas não vamos falar só dos defeitos da LT. Também quero falar das qualidades que me fizeram gostar da revista.

A primeira delas era que o colégio de Liberta era um pouquinho mais próximo do que eu conhecia do que o do Limoeiro. Os alunos usam uniformes, compram lanche na cantina e comem sentados no pátio da escola tomando latinha de refrigerante, o diretor é uma pessoa mentalmente equilibrada, não há tribunais escondidos no colégio, há professores que dão aulas de verdade, etc.

Havia histórias dos adolescentes e do dia a dia, mas contadas de um jeito que prendiam a atenção e despertavam o interesse. A gente queria acompanhar a história de cada um, especialmente da Rosa e do fato de ela ser adotada e não conhecer seu pai biológico. As famílias não eram de comercial de margarina e os personagens tinham lá seus problemas. Os filhos tinham conflitos com os pais. Conflitos de verdade, não chorumelas sobre qual roupa usar num show de bandinha da moda.

Quando Lulu ficou revoltada ao ver Glorinha beijando o Bola a ponto de quase virar delinqüente, achei realmente fascinante. Ela teve até que freqüentar uma psicóloga para resolver seus conflitos.

Não era um mundo certinho, perfeito e colorido como o da TMJ. Havia diferença de classes mostrada no contraste entre a escola da Lulu e a Inova, uma escola municipal que era decadente no início, mas foi melhorando graças à cooperação da comunidade com a doação de livros, trabalho voluntário, etc.

Diferente da TMJ, as historias da LT não eram somente edições soltas quase sem relação umas com as outras. Cada edição tinha seu tema central, mas as histórias particulares dos personagens tinham continuação. Havia tipo uma cronologia, uma seqüência que não vemos na TMJ.

Outra coisa era ver mais personagens negros atuando, tipo o Leon que, diferente do Jeremias, tinha mais diálogo, atuação, protagonismo. Mesmo os que apareciam em uma história só tinham muito mais destaque do que o Jeremias em 10 edições da TMJ.

Sem falar que achei muito ousado e revolucionário terem colocado um casal gay na história, com beijo e tudo. Isso sim fez com que a revista ganhasse muito o meu respeito.

Também tem outro detalhe que me agradava. O lance da Lulu com o Bola não era tão dramático e irritante quanto o da Mônica com o Cebola. Ele era sem noção e Zé Ruela, mas não era um sujeito antipático, nojento e arrogante como o Cebola chegou a ser algumas vezes. E a revista não era totalmente centrada no drama deles. Havia outras histórias, outros personagens que também recebiam destaque. Não era só Lulu-Bola-Lulu-Bola...

Há quem diga que a revista perdeu a graça porque eles começaram a namorar, no que discordo. As histórias já estavam mixadas bem antes disso. O namoro deles não salvou a revista do naufrágio porque as histórias continuaram fracas e bobas mesmo depois disso.


Só que agora acabou, o que é uma pena. Não sei em que ponto eles perderam o fio da meada, mas espero que algum dia, quem sabe, eles consigam encontrar o rumo novamente.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

TMJ#78: Férias na praia - Críticas


E aí? O que acharam da ed. 78? Essa deu o que falar, hein? Pois é. Quem ia imaginar que uma inocente história na praia podia tomar um rumo tão doido e inesperado?

Dessa vez a ed. não foi de terror, mas quem liga? Teve suspense, aventura, mistério, antigos personagens aparecendo de novo...

O começo da história já foi legal. Tipo começando com um cenário pacífico, 100% zen (Denise de fio dental, uia!), e de repente, uma bolada na cabeça muda tudo. Então caímos na praia dos farofeiros, com os típicos problemas de praia lotada: a pirralhada correndo para todo lado, gente sem noção fazendo churrasquinho e espalhando fumaça para todo lado, lotação no máximo, não se pode andar sem esbarrar em alguém... ah, claro, não podemos esquecer do clássico frango com farofa. Na boa, qual a graça que o povo acha de levar uma coisa dessas para a praia? Já pensaram se mistura areia na farofa? Como faz?

Nessa praia só faltaram os vendedores chatos gritando oferecendo chapéus, chinelos, espetinho de camarão de procedência duvidosa...

O flashback também foi cômico, especialmente Magali desabafando e Denise cochilando. Meldels, ela tinha que desabafar logo com a pior ouvinte do bairro limoeiro? Não podia dar outra coisa: Denise dormindo já no terceiro sono.

Uma pequena observação: antes eu achava o Quim o rapaz mais legal da turma. Agora, com essa fixação pelo trabalho a ponto de considerar todo o restante futilidade sem importância, já não penso mais assim. É preciso ter equilíbrio. Não pode ser um preguiçoso, claro, mas ser um workaholic também não é nada saudável. Uma pena a Magali não ter arrumado um namorado bonitão na praia e dado um chute nele.

Se bem que estou levemente desconfiada que eles estão preparando o terreno para um possível namoro entre Magali e Cascão. Primeiro temos a Cascuda dando uma de chata na ed. 77. Agora o Quim sendo o namorado que só quer trabalhar e não dá atenção a Magali. Se for verdade, então se preparem porque as coisas só vão piorar entre esses dois casais.

Agora, hilário mesmo foi a Denise tentando sair pela tangente e levando a porta na cara com toda a força. A carinha de “doce vingança” da Magali foi impagável. E tomem mais mimimi da Mônica reclamando do Cebola que não larga do pé dela. Agora ele deu para ficar atrás dela com aquela cara de picolé de chuchu.

Muita gente deve não ter entendido porque a Mônica falou que ele só quer vê-la sofrer, sendo que na verdade quem está sofrendo é ele. Vou ver se consigo explicar meu ponto de vista: a Mônica já reclamou que o Cebola sempre tira o corpo fora, mas quando ela começa a desistir e partir para outra, ele volta a se aproximar. Aí, quando ela acha que vai dar em alguma coisa, ele afasta de novo.

Então, é basicamente disso que ela está reclamando, embora não pareça. Ela deve estar achando que a história está se repetindo: ele fica em volta, tentando se reaproximar. Aí ela acaba acreditando e no fim ele se afasta de novo, como se fosse um jogo de gato e rato. E como ela ainda gosta dele, deve ser muito doloroso porque existe o medo de voltar com ele e toda aquela neurose começar novamente.

Mas ainda bem que temos a Denise para salvar o dia e parar com o mimimi das duas, propondo a idéia de um passeio na praia. Só que até agora eu ainda não entendi de onde saiu toda aquela parafernália que ela usa para monitorar a vida dos outros. E também não entendi muito bem como ela conseguiu instalar câmeras nos quartos de todo mundo. Tá, tá, vamos deixar quieto.

Pelo menos foi hilária a reação da Mônica e da Magali e ficou a mensagem que a Denise quis passar: de que elas devem ter vida própria ao invés de viver só em função dos garotos. É um excelente conselho, meninas. Se fosse vocês, faria o mesmo. Vivam suas vidas, tenham seus próprios interesses e não coloquem ninguém no centro do seu universo porque não vale à pena.

No facebook, alguém mostrou um detalhe interessante, talvez um Ester egg. No quadrinho onde mostra o Franja quebrando a cabeça com alguns cálculos, a gente vê uma imagem parecida com a casa fora do tempo que apareceu na ed. 63. Será que foi ele quem criou aquela maluquice temporal na casa? Seriam dele as anotações que a Mônica leu? De repente, ele usou aquela casa velha e largada para fazer experimentos e algo pareceu dar errado.



Como a casa está fora do tempo, então é bem possível que a Mônica e o Cebola tenham sofrido efeitos de uma experiência que ele só ia fazer no futuro. Essa casa vai aparecer novamente, só que bem lá na frente. Mal posso esperar, porque na ed. 63, essa foi a parte de que eu mais gostei.

Imagino que todo mundo estava esperando para saber como a Denise ia lidar com o Xaveco. Mas eu não imaginei que ela fosse se sentir tão desconfortável perto dele a ponto de dar um verdadeiro chilique quando Mônica e Magali decidiram ir para a casa dele, onde era mais confortável e tinha uma praia bem bacana sem farofeiros.

E como se as coisas não estivessem complicadas o bastante, o Xavecão aparece, dizendo que é primo do Xaveco. A parte onde ele falou que os dois eram muito idênticos foi engraçada demais. Ah, e também teve a repetição da cena da 74 onde Xavecão beija Denise e leva um bofetão na cara. O mesmo diálogo, o mesmo beijo... e sempre é interrompido no final quando ele pergunta como ela conseguiu fugir da...

Eu suponho que ele esteja falando da Jumenta Voadora, mas olhando a capa da ed. 79 e a cara de má da Magali, fico pensando se não era dela que Denise estava fugindo.

Também fico aqui pensando na confusão que deve ter ficado na cabeça da Denise por ter que lidar com dois Xavecos porque apesar de saber que no futuro os dois vão namorar, ela não consegue sentir nada por ele. só que isso não a impediu de aplicar um superataque omelete do terror no coitado. Sério, eu rachei de rir dessa parte! Essa deve ter matado o passarinho e quebrado os ovinhos!

Nessa edição também tivemos a volta de dois personagens do gibi, a Bia e o Cúmulus, um vilão que para ser sincera eu nunca tinha visto antes. Eu tinha pesquisado pelos vilões da TM e até vi o nome dele, mas não dei muita importância porque não era um vilão principal. E como não sabia que ele tinha sido feito pelo Emerson, acabei deixando passar. Mas claro, faz todo o sentido uma história que se passa na praia ter um vilão capaz de controlar a água. Dãaa!

A personalidade da Bia ficou... bem... ela serviu de coadjuvante, eu acho. Não sei dizer assim qual foi a finalidade dela na história além de sofrer com as implicâncias da Denise e as trocas de nome.

O Cúmulos é que deu um bom vilão. Um traste de marca maior, se querem saber. Arrogante, pretensioso, cafajeste... o jeito como ele abordou a Magali foi realmente nojento. Sério, não sei como alguns homens conseguem achar que mulher gosta disso. O jeito que como ele perseguiu Magali também deu até arrepios, um típico assediador (eu diria estuprador em potencial). Quando ele entrou no banheiro da casa para dar um susto nela, eu pensei que fosse rolar algo muito pior. Felizmente foi só um susto, embora ainda ache totalmente deplorável.

Homem assim sente prazer em assustar e aterrorizar a mulher, intimidar, mostrar poder e força. O pior é que muita gente acha isso normal. Por isso mesmo eu achei muito bem feito a Magali ter dado um jeito nele no final.

Uma personagem que estávamos esperando muito era a Denise do futuro e o encontro delas foi até uma surpresa, porque eu vi algo que nunca imaginei ver antes: Denise chorando. Sério, essa parte quase apertou meu coração!

Agora resta saber se era por dor de amor, ou então pela pressão de achar que deve ser a namorada do Xaveco no futuro. Para ser sincera, creio que foi um erro o Xavecão ter contado a ela sobre os dois no futuro, inclusive sobre a noite romântica que eles tiveram depois do primeiro beijo (mais alguém aí pensou besteira?) . Quer dizer, isso deve ter confundido a cabeça da Denise, deixado-a confusa. Ou então ela ficou assim porque se apaixonou pelo Xavecão e sabe que ele não pode ficar com ela porque tem que encontrar sua versão do futuro e ir embora.

De qualquer forma, todo mundo deve ter ficado sem entender nada quando a Denise do futuro fugiu, não quis saber nem do Xavecão, nem de ninguém. Ela parecia estar com medo de alguma coisa, pois tinha mencionado que eles iam estragar tudo (estragar o quê?). E viram só como ela estava forte? Afastou todo mundo que a estava segurando, até a Mônica.

E como se as coisas não estivessem complicadas o bastante, o Cúmulos resolveu endoidar o cabeção e inundar tudo. Apesar das tentativas da Mônica (primeira vez que a vejo dando um soco na cara de alguém na TMJ!), parecia que o cara ia matar todo mundo.

Aí mais uma surpresa: Xavecão despertou os poderes da Magali ao dizer “a lua chora essa noite”. De onde veio essa frase? Por que desperta os poderes dela? E de onde veio a frase “Pelo martelo e pela fogueira”? Teria qualquer coisa a ver com a inquisição? Por que os poderes dela são perigosos?

Bom, perigosa ou não eu achei que ela ficou linda de cabelo solto e levemente ondulado, apesar de ter descaracterizado um pouco a personagem. Deve ser porque nos acostumamos com o cabelo dela preso. E a roupa dela ficou linda. Não sei se é só coincidência, mas lembrou um pouquinho a fantasia que ela usou na ed. 63 porque a blusa é de manga comprida, mas deixa os ombros a mostra, que nem na fantasia dela.

Só uma pequena observação: quando é que vão arrumar umas roupinhas decentes para a Mônica? Enquanto as amigas ficaram produzidas e bem arrumadas, ela ficou com cara de quem ia a feira comprar verdura.

Apesar de tudo ter se resolvido, ele ficou numa situação complicada porque Mônica viu o que tinha acontecido e agora quer explicações. A última página realmente deu um grande impacto ao mostrar a turma do futuro. Cascão com cara de Capitão Feio, Magali bem sinistra, um robô lá no fundo e a Mônica com tanga de gladiadora.

Pois é, gente! Foi uma edição bem emocionante, misturando partes super hilárias como os chiliques da Denise com aventura, ação e um pouco de mistério que irá se resolver na ed. 79.

A participação de todos foi boa e um destaque maior foi dado a Magali e seus poderes, coisa que todo mundo queria ver. Ainda há muito mistério sobre o futuro e o próprio Xavecão. Mas isso vai ficar para os palpites da ed. 79, que deve sair amanhã.

Para dar um gostinho, eu fiz um novo quebra-cabeça. Amanhã solto os png’s. Mas, para não deixar ninguém triste, vou liberar hoje dois png’s da Magali do futuro. Na verdade, é um só que eu tinha feito para usar no blog mas depois mudei de idéia. Fiz um com capa preta e outro com capa roxa. Aí cada um escolhe o que gostar mais.





Para quem quiser outra opinião, não deixe de conferir o vídeo do Canal Opinião Turma da Mônica Jovem:

domingo, 8 de fevereiro de 2015

CBM#17 - O desaparecimento das abelhas: críticas

Sabe... faz um tempo que eu li a CBM 17 mas não fiquei assim muito animada para fazer a crítica. A história foi boa, mas não a minha preferida.

Não é que eu não goste das edições educativas, mas acho que exageraram um pouco dessa vez. Ficou muito, sei lá, aula de ciências. Se bem que foi legal tocarem no assunto do desaparecimento das abelhas, que é um problema real que vem mesmo acontecendo nos EUA e Europa. As abelhas somem e ninguém sabe explicar direito o por que. Uns dizem que é doença, outros falam em agrotóxicos, pesticidas, transgênicos...

Pode parecer implicância minha, mas achei o Chico meio afetado nessa edição. A parte dele com dor de barriga quase fazendo o nº 2 nas calças até que foi engraçado, mas ele gritando toda hora por causa do abelhão e também do apicultor de uniforme foi um tanto chata. Mas o resto foi tranquilo.

Ah, claro, a cena em que Melinda encontra o Chico e o Vespa fica cheio de recalque porque o Chico chama a atenção das garotas foi engraçada mesmo. Só que a Fran ficou um tremendo porre de chata. Aliás, ela tem andado um tanto antipática ultimamente. Aquele ataque de ciúme por causa do Chico e da Melinda foi bastante ridículo e infantil a meu ver. Tipo assim, será que ela ainda não percebeu que o Chico tem namorada e não pretende deixá-la para ficar com ela? Alguém precisa dar um desconfiômetro para ela.

Quanto a Melinda, eu até que gostei da personagem, mas nunca a vi nos gibis do Chico bento. É alguém que gosta do que faz, é feliz, realizada e tem vontade de fazer algo bom para o mundo. E cá entre nós: alguém precisava mesmo falar para o Vespa que o zumbido dele é totalmente chato. Não somente chato como também desnecessário. Na boa, quem é que conversa zumbindo? Se fosse nos gibis ainda vá lá, os personagens eram crianças. Só que agora estão crescidos.

Basicamente, a maior parte da revista foi falando sobre a importância das abelhas, como elas polinizam as flores, o mistério do seu desaparecimento, blábláblá, papo Discovery Channel... apesar de gostar do lance educativo, achei um tanto arrastado.

E a tecnologia de realidade aumentada me pareceu bastante... aumentada também. exagerada, devo dizer. Foi necessário a história, mas um tanto forçada. E o lance de alienígenas levando as abelhas embora... não sei o que dizer. Por um lado, até gostei porque é uma explicação original. Por outro me parecei mais fantasioso do que deveria. Estou oscilando entre uma opção e outra.

Se bem que eu até achei engraçado o encontro do Chico com o Abelhão chefe. “Não senhor, meu nome é Chico bento. Não conheço nenhuma Ana Maria”. Eu ri nessa parte.

Se o começo foi meio arrastado, admito que a parte final teve lá sua dose de emoção quando percebemos que a as coisas eram bem mais reais do que pareciam, já que o Abelhão podia ver e falar com o Chico, embora isso não tenha sido muito bem explicado. Tá, a realidade ampliada era em duas vias, mas isso não ficou assim muito claro. E acho que nem precisa, é só uma história em quadrinhos.

Foi uma surpresa saber que o Abelhão não era ruim no fim das contas e as abelhas estavam indo embora porque queriam. Para falar a verdade, tem hora que dá vontade de ir embora da Terra mesmo. Ô raça miserenta de ruim a nossa!

E o toquezinho de romance no final entre Melinda e o Abelhão? Tá, de repente foi só impressão minha, mas meio que rolou um clima entre eles. Ela desapareceu, foi viver na colmeia e o Chico ficou para trás. Um final estranho se querem saber, porque ela deve ter deixado parentes, família, amigos, um trabalho no apiário, muita coisa. Uma decisão bem idealista, mas não sei se foi sensata.

Bem... foi isso. Também gostei dos sotaques caipiras do Chico, deviam colocar mais isso na história. Foi a primeira vez, se não me falha a memória, que o vimos fazendo uma besteirinha para variar. Certo, foi uma besteirinha que pelo menos resolveu o mistério das abelhas, mas ainda assim uma bela trapalhada ele soltar a abelha e depois correr atrás dela feito doido.

Na próxima ed. o vai passar um tempo na roça com a família e também com a Rosinha. É também aniversário da cidade e vai ter uma grande festa. Depois tem qualquer coisa sobre uma casa pegando fogo e um manto mágico salvando os personagens, algo assim que não entendi bem. Mas parece que dessa vez vai ter um pouco mais de agitação e mistério. Sem falar que estava demorando o Chico encontrar de novo com a rosinha e a família. Desde a ed. 1, os dois só se viram uma única vez e agora nem temos mais notícias da Rosinha. Tanta coisa ficou no ar desde a edição dela... pelo menos os dois vão curtir um momento juntos e aproveitar a festa. Isso, claro, se a chata da Fran não aparecer para encher a paciência. Do jeito que ela é atrevida, não duvido nada.

Quanto ao manto que protege o Chico, não sei por que mas acabei lembrando da Mariana, irmã dele. Será que ela vai ter alguma coisa com isso?

Essa foi minha critica da história. Quem quiser ouvir outra opinião, tem esse vídeo do Canal Opinião Turma da Monica Jovem. A crítica da TMJ 78 deve sair lá pelo dia dez. vocês sabem que eu costumo dar um tempo para que o pessoal leia a revista, porque minhas críticas tem spoiler.


quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

TMJ#78: Férias na praia - Palpites




Está aí uma ed. que promete. Pelo que parece, vai ter barraco, gritaria e zueira. Do jeito que o povo gosta! O Emerson vem postando teasers da ed. há vários dias e aqui estão o que ele postou até hoje:

Bem vindo ao clube das solteiras
“-Eu sei Bia... mas alguma coisa nele me mete medo... sinto cheiro de encrenca de longe...”
“-É que... esse lugar... era como se fosse nosso santuário”
“-Mônica! Magali! Denise! Que irado vocês por aqui!”
“-A lua chora esta noite”
“-Bia? Bia??? Quem é essa piriga?”
“-Será que eu estou... ficando louca?”
“-Chegamos pessoal. É aqui!”
“-Tá vendo aquele povo lá na praia? Tá todo mundo só esperando ele chegar!”
“-A festa do Luau é a mais famosa dessas bandas. Vem gente de todo canto pra cá. Top das galáxias!”
“-Tire suas mãos da minha amiga! AGORA!”
“-A minha Denise não vai perder esta festa por nada nesse mundo.”
“-Ele é tipo uma celebridade por essas bandas!”
“-Que saudades de você! Achei que tinha te perdido pra sempre! Como conseguiu escapar da...?”
“-E aí, meninas? Partiu praia deserta?
-Vamo cair na farra!”
“- Por que nós viemos pra cá?
- Pra ver homem sarado de sunguinha!”
“- Nós estamos solteiras aqui, Denise! Tá proibido se estressar por causa de meninos!”
“- Ei! Olha só quem chegou!”
“- Você devia escolher melhor... os seus inimigos!”

À princípio a história parece ser simples: as garotas vão passar as férias na casa de praia do Xaveco (tá podendo, hein?). Bem tranquilo, né? Só que não. Histórias do Emerson nunca são tranquilas.

Primeiro porque o Xavecão vai aparecer de novo, com todos os seus bíceps, peitorais e glúteos. Como é que vão ficar as coisas com dois Xavecos circulando por aí? Será que eles vão se encontrar? Fico imaginando um ao lado do outro e como o contraste seria grande. Ah, tadinha da Denise. Ela vai ter que ficar com o Xaveco magrelo do presente, já que o Xavecão está procurando a Denise do futuro.

Mas esperem que ainda tem mais. Outra vez o coitado do Xavecao vai apanhar da Denise. E vai ser de voadora porque com ela o esquema é bruto! Falando em Denise, parece que a do futuro também vai aparecer. Dois Xavecos e duas Denises. Conseguem calcular o tamanho da confusão?

Bem, eu suponho que ela não vai aparecer assim logo de cara. Pelo que vi nos teasers, eles vão usar a tal festa na praia como uma isca para fazê-la aparecer. Eu fico aqui só imaginando duas Denises circulando pela turma. Imaginem a Mônica ou a Magali encontrando com a Denise do futuro.

- Uia, amiga, você pintou o cabelo? Tá diva demais, nossa!

Aí a Denise do presente aparece.

- Quê? Você voltou com o cabelo de antes? Enjoou da tintura?

Então a Denise do futuro aparece de novo.

- Meldels, você pintou o cabelo de novo, decide aí mulé!

Tá, eu não sei se isso vai acontecer, mas seria bem engraçado o pessoal encontrando ora com uma Denise, ora com outra e pirando o cabeção. E como ela vai reagir ao ver os amigos de infância? É claro que ela não deve aparecer logo de cara, pelos teasers do Emerson parece que ela só vai dar o ar da graça na hora da grande festona mesmo. Ah, tem o grande encontro das duas. Será que elas vão se encontrar mesmo? Pode isso? Caso aconteça, como vão reagir? O que a Denise do futuro vai falar para a do presente? Deve ser algo tipo “fica de olho no Xaveco porque daqui a três anos ele vai estar super nham-nham cheio de músculos e barriga de tanquinho!” By the way, já pensaram o Xavequinho endoidando o cabeção ao ver como vai ficar bombado e saradão no futuro?

Quanto ao casal do futuro, parece que não tem assim muita complicação. Eles vão se encontrar e voltar para o futuro de novo. Só que a história não será apenas isso, né?

Pelos teasers, parece que a lua vai chorar de novo. Sei não, essa lua tá chorona demais para o meu gosto. Se continuar assim, vai elevar o nível dos oceanos e estragar a festa. Será que a Magali vai descobrir e usar seus poderes ou tem mais alguém aí capaz de fazer a lua chorar? Se a lua vai chorar essa noite, quer dizer que vai rolar um pouco de sobrenatural também. Pelo menos eu espero, historias assim são minhas preferidas. Chorumelas do quotidiano só me dão sono.

Bem... outra coisa que anda confundindo todo mundo é Mônica e Magali aparecerem na capa porque na ed. tem qualquer coisa de clube das solteiras. Aí está todo mundo de cabelo em pé. Será que a Magali vai terminar com o Quim? A Mônica vai dar um chute no DC? Meldels, quem vai ficar solteira nessa história? É permanente? Temporário? Elas vão reatar com os namorados no fim? Ou será que “solteira” seria só uma metáfora para “livre para curtir adoidado sem o namorado pegando no pé”?

Creio que deve ter uma explicação para isso. Como falei antes, elas podem terminar com os namorados no início da história e reatar no fim. Quer dizer, a princípio é a Petra quem cuida da Mônica e do DC, mas pode ser que as coisas tenham mudado e eles terminem nessa história. Ou então as solteiras são outras personagens. Só lendo para saber.

Muita gente deve estar estranhando o Xavecão estar tão diferente do Xaveco sendo que só se passaram três anos. Não é impossível. Com o treino certo e se alimentando adequadamente, um homem pode sim ficar musculoso em três anos. Não é uma missão impossível. Já a Denise manteve o mesmo visual porque nem todo mundo muda a cara assim de um ano para o outro. Há pessoas que mesmo passando cinco, dez anos ficam com praticamente a mesma cara. Eu mesma sou uma delas, modéstia a parte.

Mas não sosseguem ainda porque tem mais. Um inimigo antigo que nunca tinha aparecido na TMJ antes vai dar as caras nessa edição. Quem será? Na Wikipédia tem uma lista de personagens e vilões da turma da Mônica. Entre os vilões principais, sobraram apenas o Dr. Olimpo e seu assistente Sapóleo, mas acho que não são esses. Cremilda e Clotilde também seria meio estranho, além do mais foi falado que seria um vilão, não dois.

Também tem uma lista de vilões secundários, tipo o Capitão Picolé. Mas os outros não são exatamente clássicos e a maioria apareceu somente uma vez, então acho que não é nenhum deles.

Todo mundo está apostando na Carmem da Esquina e tem uma história onde ela ia casar com o pai do Xaveco na ed. 96 do Cascão, só que eu não li essa história (snif... snif). Ela é uma boa suspeita: está relacionada com o Xaveco, é uma vilã, nunca apareceu na TMJ e parece que tem algum segredo obscuro. Pode ser que ela esteja querendo se vingar porque não pode casar com o pai dele. Mas não dá para falar muita coisa porque não li a história do gibi.

Se bem que estão apontando como suspeito um tal surfista-celebridade que vai aparecer na revista, mas eu não consigo me lembrar de nenhum vilão da TM que possa se encaixar no perfil de surfista. Só se for algum garoto da TM que foi vilão em alguma história. Só que no momento não consigo lembrar de nenhum. E pode acontecer de esse surfista ser o próprio Xavecão, vai saber.

Já sabemos que a Bia vai aparecer, mas a Melissa ficará para outra história. Faz sentido já que a Bia é a surfista e combina mais com a história do que Melissa. Todo mundo perguntou pelo namorado da Xabéu, só que esse também não vai dar o ar da graça. Nem ele, nem a Penha, Agnes, Berenice ou a Menina do Lago. Essas duas já estão sambando no mármore. A Sofia eu não sei, mas bem que ela podia aparecer também, adoro as participações dela.

Falam que também será ed. em duas partes e fico aqui imaginando qual mandinga o Emerson anda fazendo para convencer a Panini de permitir tantas sagas. Não sei se eu li direito, mas parece que foi sobre qualquer coisa sobre ele fazer cada ed. parecer uma história completa, mas na verdade estão relacionadas. Não lembro direito. Só assim para passar a perna nos chatos da Panini.
  
Voltando a Bia, estou curiosa para saber como será a participação dela, porque em uma hora alguém pergunta “-Bia? Bia??? Quem é essa piriga?”. Parece que é a Denise, mas pode ser a Mônica também. Confesso que não gosto muito do termo piriga e piriguete porque são machistas. Por que somente mulher é xingada assim enquanto homem na mesma situação é elogiado?

Não vamos esquecer da capa, que a meu ver ficou muito bonita a não ser alguns poréns. Primeiro, erraram no olho da Denise, que não é verde. Mas isso deve ser coisa de desenhista novo, se bem que eles andam errando muito nos olhos da turma ultimamente. Colocaram os olhos da Maria Mello de azul, do Toni de verde, DC de castanho... acho que deviam fazer um tipo de padronização dos desenhos dos personagens e orientar os desenhistas novos sobre como cada um deve ser desenhado para evitar esse tipo de coisa.

Ainda falando na Denise, é chatice minha ou aquela mecha mais comprida na franja dela ficou esquisita? E por que ela está quase loira? Fora esses detalhes, ela ficou bonita e com um rostinho assim bem de menina má. Combinou com ela.

Da Mônica não tenho nada a falar a não ser a diferença na cor dos cabelos dela. Quer dizer, ficou meio... sei lá. Acho que estamos muito acostumados a ver os cabelos dela castanhos que agora achamos estranho vê-los pretos. Parece que escolheram não colorir os reflexos, já que os cabelos da Magali também estão do mesmo jeito. Tudo bem, não é assim grande coisa.

Algo que eu estranhei um bocado foram umas barras ou divisões na capa, que ficam atrás das três e na frente da paisagem. O Emerson falou que cada divisão devia ser colorida de forma diferente, sendo uma dia, outra tarde a última noite. Acho que assim teria feito bem mais sentido e parece que tem alguma coisa a ver com o ritmo da história. Tudo começa de manhã, vai evoluindo ao longo do dia e culmina na festa de noite, que é onde terá mais agito.

Gostei bastante da praia, do coqueiro e até deu mesmo vontade de ir a praia, coisa que eu não faço há anos porque fiquei meio noiada com tsunamis. Sim, eu sei que isso é quase impossível de acontecer no Brasil, mas de vez em quando tenho pesadelos com ondas enormes engolindo tudo.

Só uma coisa que me deixou aqui pensando... o título fala em férias na praia. Aqui no Brasil, só tem dois períodos de férias escolares por ano: as de julho, quando é inverno e as do fim de ano. Como a história se passa na praia e vai ter uma mega-festa, então só pode ser nas férias de fim de ano. Sei não, viu... o tempo está só passando na TMJ. Se não tomarem cuidado, daqui a pouco vão estar entrando na faculdade.

Eu estou bem ansiosa para essa ed. sair logo, isso sim! Ah, mas o tempo costuma passar meio devagar quando tem edição boa chegando. O jeito é esperar.

Como vocês devem ter reparado, eu fiz desenhos da Denise, Mônica e Magali de biquíni divando na praia. Tem quebra-cabeça e png. Povo andou choramingando por causa do rosto da Magali, então eu consertei para não agüentar ninguém chorando no meu ouvido. Também tem png da Denise do futuro.

Vocês devem ter reparado que elas estão com tatuagem. Calma, crianças, são de rena. Menores de 18 anos não podem fazer tatuagens. 

Postagens mais antigas → Página inicial
Recommend on Google