TMJ Awards 2016 - Quartas Capas TMJ e CBM ~ TMJ do meu jeitoTMJ do Meu Jeito

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

TMJ Awards 2016 - Quartas Capas TMJ e CBM



E aí, pessoal? Conferiram o post onde falam das capas TMJ e CBM? Quem não leu, pode dar uma olhada aqui: TMJ Awards 2016 - Capas TMJ e CBM.


Agora nós vamos falar das quartas capas. Gente, é impressão minha ou elas costumam ser mais bonitas que as capas principais? Meldels, algumas são verdadeiras obras de arte!

Vamos começar com as da TMJ:

O que falar desse desenho tão sinistro? Quando foi lançada, geral ficou se perguntando quem eram esses três, especialmente o sujeito atrás. Alguns disseram que era o Snape magrinho, outros acharam que era uma mulher. E essas crianças, vixe! Cara de quem é do mal ao quadrado!

Eles têm um olhar sombrio e expressão de quem não vai com a nossa cara. A fumaça da vela serpenteando ao redor do adulto também deu um clima bem sinistro ao desenho. Atrás, um ambiente escuro e assustador, digno de uma história de terror.



Difícil não gostar dessa quarta capa, especialmente por causa da Denise do futuro aparecendo toda sinistra nas telas. Eu gostei bastante do visual que deram a ela, cabelos coloridos e batom verde. E nos faz pensar que ela era a vilã nessa história.

Uma coisa que nem todo mundo (inclusive eu) notou é que esse desenho é a capa vista de um ângulo diferente. Na capa, nós vemos os personagens de frente para nós e assim podemos ver as coisas bizarras atrás deles. Na quarta capa, nosso ponto de vista fica atrás deles e assim podemos ver o que eles estão vendo. Uma pena terem errado na roupa da Mônica, que ficou diferente. Mas o resto está ótimo.

Os fios e cabo deram um ar meio tecnológico, meio caótico, como se tudo aquilo fosse improvisado de alguma forma. E dá uma prévia do que vamos ver dentro da história também.

Gente, vamos combinar: essa não é uma quarta capa. É A quarta capa. Talvez a mais bonita de toda a TMJ. Podemos ver que o estilo do desenho é bem diferente, mais como feito a lápis, desenhado a mão. Os traços ficaram lindos e os rostos muito bem desenhados, uma beleza mesmo.

As roupas das meninas foram feitas nas suas cores clássicas, amarelo para Magali e vermelho para a Mônica. Gostei das pequenas borboletas do vestido da Magali e eles colocaram bastante brilho.  O vestido da Mônica ficou muito bom com a manga de um lado só e o colar dela caiu muito bem além de combinar com os brincos e as pulseiras. O cabelo dela também ficou muito bom e foi a primeira vez que eu o vi preso. O penteado caiu muito bem nela.

E os rapazes também ficaram elegantes de terno. Em cada personagem o desenhista tentou colocar na roupa algo de cada um na infância. Para Mônica e Magali foram as cores dos vestidos, para o Cascão um lencinho xadrez vermelho igual ao short que ele usava na infância. Para o Cebola, uma abotoadura no formato dos seus cinco fios e a folha verde da rosa é uma forma sutil de acrescentar essa cor.

O jeito que arranjaram os rostos de cada um ficou bom também. Conseguiram colocar os rostos da Mônica e do Cebola juntos e os do Cascão e Magali ficaram nas beiradas (porque até o momento, eles não são um casal). É uma quarta capa muito bonita e adorei esse novo estilo.

Também feita no novo estilo, essa capa deixou muitos fãs pulando de alegria. E também pareceu uma referencia ao filme “a culpa é das estrelas”. Isso meio que ajudou a enganar um pouquinho os leitores fazendo-os pensar que a tal carta do Cebola tinha uma notícia bem ruim.

O desenho dos dois ficou lindo, dá para ver o amor entre eles e o desenho da grama passa mesmo a idéia de que estão deitados e nós os vemos de cima. Não esqueçam do pingente da Mônica, o mesmo que vimos na capa.





Agora é a vez das quartas capas da CBM.

Bonita, não nego, mas confesso que estranhei um bocado essa formiga com cara de gente. Tirando esse detalhe estranho, gostei da caverna, as asas transparentes e delicadas que parecem um manto e essa pose de rainha. As colunas de rocha ficaram muito legais e o flash de luz a esquerda não deixou que o ambiente ficasse sombrio.

Só que aqueles ovinhos ali atrás, sei lá, não pude evitar de ficar imaginando a Rosinha botando todos aqueles ovos. Meio estranho.




Dessa eu realmente gostei. O ângulo, a perspectiva, todos os detalhes da árvore, do morro onde ele estava em cima e o cenário lá em baixo, tudo ficou muito bom. Adorei a lua bem atrás dele e a casinha lá em baixo, como se ele estivesse vigiando tudo.

O rosto ficou bem detalhado, não só os dentes como também a cabeleira e o focinho. Mas o abdômen ficou um tanto estranho. Quiseram mostrar o tanquinho sob os pelos e isso prejudicou um pouco. E os fios dos pelos dos braços e abdômen poderiam ter ficado um pouquinho mais soltos, mas isso não estraga o desenho.

O que eu mais gostei dessa foi do ângulo, onde o observador vê tudo de cima e acompanha toda a ação. Uma das plantas parece pronta para devorá-lo começando pela cabeça e a baba espirrando deu um efeito meio que tridimensional ao desenho. As cores e os detalhes das plantas também ficaram muito bons, assim como a sombra delas no chão e na parede. A raiz sem uma delas furando o chão deu mais realismo a cena, mostrando que essas plantas são fortes e destrutivas.





Não é todo dia que vemos um esqueleto numa quarta capa. Podia ser uma cena forte, mas não é. acho que o vestido florido suavizou um pouco. Gostei de como desenharam as paredes do poço, é algo de quem entende de perspectiva. Tem que saber fazer para não ficar torto ou estranho.

Tudo ficou bem posicionado. O cadáver, o Chico logo acima amarrado pela corda e segurando a lanterna e também as pessoas que estavam lá em cima olhando tudo, mais o céu no fundo. A composição ficou boa e deu um ar mais sombrio e misterioso a imagem.


E aí? De qual gostaram? Não esqueçam de registrar seus votos!

0 comentários:

Postar um comentário